Vemos o mundo de uma forma diferente

Ele estava imóvel, a pouca distância, rente ao solo. Neste instante escutei um sonoro Clik! Sim, um Clik! E não pude conter o meu espanto…

Fato ocorrido durante um passeio, nas longínquas terras do Canadá.

Caminhávamos pelo interior do Canadá, águas belíssimas ornavam a paisagem bordeadas por pedras, muitas pedras, e em alguns pontos com uma vegetação encantadora, formando um grande lago do qual não se via a outra margem. Sua extensão era tão vasta que ondas se formavam neste lago.

Admirava tudo, acompanhado de um amigo fotógrafo. Comentávamos a paisagem, nos entretínhamos com as pedras, relacionávamos aquela beleza com a Fonte de toda beleza, Deus.

Conversávamos entretidos, até que… Meu amigo! O que houve com meu amigo?

Sim algo aconteceu.

Um repentino silêncio me chamou a atenção. Calou-se meu amigo, e me vi a conversar sozinho, sem resposta às minhas indagações!

Olhei para trás e vi, com espanto, o meu amigo a pouca distância. Estava ali, rente ao solo. Seus braços estavam rígidos, seus olhos vidrados colados à objetiva. Me aproximei para analisar, neste instante escutei um sonoro Click! Sim, um click. Pude então ver que suas mãos manejavam habilmente sua boa máquina fotográfica.

Mas meu maior espanto foi ao verificar o objeto de tão grande interesse… Em meio àquele panorama exuberante, com um lago azul paradisíaco e um céu fabuloso, meu amigo fotografava uma mísera florzinha, menor que a falange do meu mindinho, em meio a um amontoado de pedras…

Não contive o espanto e logo exclamei:

–Mas com toda essa exuberância da natureza ao nosso redor você vai fotografar uma florzinha de nada!

À indagação meu bom amigo apenas respondeu:

–Sabe, nós fotógrafos vemos o mundo de uma forma diferente.

De fato… quando me mostrou o resultado de sua fotografia fiquei impressionado!

Aquela florzinha tomou uma perspectiva impressionante, realçada sua beleza com as pedras escuras ao fundo. Ele soube por em evidência o que o comum das pessoas não vê, e não faz ideia que existe.

Caríssimos, essa história é real. Assim que a ouvi pensei:

Os leitores de Arautos&Fotos gostarão de conhecê-la.

Resta-me agora lhes mostrar o mundo que os fotógrafos veem e que vocês não costumam ver:

Fotos Macro

Fotos: David Ayusso/Leandro Souza

A resposta era a sua beleza

Perguntei à terra, ao mar, à profundeza e, entre os animais, às criaturas que rastejam, Perguntei aos ventos que sopram e aos seres que o mar encerra. Perguntei aos céus, ao sol, à lua e às estrelas e a todas as criaturas à volta da minha carne: Minha pergunta era o olhar que eu lhes lançava. Sua resposta era a sua beleza. (Santo Agostinho)

Fotos: Leandro Souza

A natureza é para todo fiel uma lição que o ensina a louvar a Deus, pois o céu, a terra, o mar e tudo o que neles existe proclamam a bondade e a onipotência de seu Criador; e a admirável beleza dos elementos postos a nosso serviço requer da criatura racional uma justa ação de graças. (São Leão Magno, papa)

Fotos: Leandro Souza

A Serra da Cantareira

Vivemos cercados de novidades, as notícias, os fatos e acontecimentos a todo momento estão a surgir e despertar o nosso interesse, mas poucos assuntos estiveram tão em voga quanto a Cantareira.

Serra da Cantareira 2016-06-12-ls_88327-pano

Foto: Leandro Souza

Caríssimos Leitores, por estes dias o nome Cantareira esteve circulando de boca a ouvidos por todo o nosso Brasil. A falta de água que assolou todo o estado de São Paulo foi notícia em quase a totalidade dos meios de informação:

Nossas TVs diziam sede, os jornais pediam agua e todos diziam: Cantareira!

Sabemos de cor sobre o famoso Sistema Cantareira, um dos maiores sistemas de captação de agua do mundo, utilizado para abastecer 8,8 milhões de clientes, composto por seis barragens interligadas por túneis, canais e um sofisticado sistema de bombeamento.

Deixemos de lado o abastecimento de água, já sabemos sobre a crise hídrica. Tratemos sobre o lado mais belo de toda esta questão: a Cantareira.

A Serra da Cantareira, localizada no norte da cidade de São Paulo, é a maior floresta urbana do mundo! E, como toda floresta, esconde em seu interior verdadeiros tesouros ambientais.

Há nela uma grande gama de animais e plantas, e não é raro ver onça suçuarana (onça parda) passeando dentro de algumas propriedades privadas…

Em sua fauna é possível encontrar animais como macaco bugio, mico, veado-mateiro, preguiça, serelepe , quati, jararaca, coral, suçuarana.

A Flora é composta por samambaia-açu ou xaxim, figueira, jacarandá-paulista, canela-incenso, embaúba, tapiá-mirim, pau-jacaré, palmito-doce, açoita-cavalo, pasto-d’anta, cedro-rosa, bambu, araucária, helicônia, jequitibá-branco, vassourão-branco, philodendros, etc.

Uma das maiores belezas da Cantareira é o por-do-sol, que toma toda a floresta e lhe acrescenta um belíssimo dourado.

É também na Serra da Cantareira que está localizada a Basílica Nossa Senhora do Rosário, dos Arautos do Evangelho.

Veja algumas fotos deste verdadeiro paraíso natural, a Serra da Cantareira:

Fotos: Leandro Souza

Gostou das fotos?

Deixe o seu comentário e compartilhe nosso post!

O colorido vivo das aves

Saíras, e Sanhaços: Cores, harmonia e inocência oferecidas por Deus a nós na natureza.

Em todo o mundo natural, o que mais nos atraia seja o reino animal. E no vastíssimo leque de espécies existentes, podemos pensar na agilidade, elegância e beleza das aves.

2016-07-10-LS_89767Talvez sejam as aves a classe mais rica em colorido do reino animal. A variedade de tonalidades é enorme, deixando atônito um observador pouco versado em ornitologia. É o que podemos apreciar nas simpáticas saíras, que exercem um atrativo especial justamente pelas cores de sua plumagem. Apresentam uns azuis, uns vermelhos, uns verdes ou dourados que mais parecem pedras preciosas aladas, sublimando com a vida o reino mineral. Tanto que têm servido de modelos para incontáveis escultores que modelam em pedras semipreciosas, e até mesmo preciosas, lindas figuras destes pássaros.

2016-05-14-LS_87084Verdadeiras joias vivas, estes passarinhos, saídos das mãos do Divino Artífice, são maravilhas postas por Ele na natureza para que, em harmonia com a diversidade de outras cores presentes no mundo vegetal e mineral, possam deleitar o homem e fazê-lo ter saudades do Paraíso, com um desejo ainda maior de conhecer as grandiosas belezas celestiais.

Saibamos admirar os encantos deste mundo com os olhos postos na eternidade, pois, como diz poeticamente Santo Agostinho, “se são belas as coisas que fez, quão mais belo é Aquele que as fez”.

O que Deus tem reservado para os que se salvam é ainda mais belo: “os olhos não viram, nem os ouvidos ouviram, nem o coração humano imaginou, tais são os bens que Deus tem preparado para aqueles que o amam”. (I Cor 2, 9)

Texto:Revista Arautos do Evangelho

Fotos: Leandro Souza

Salvar