Pular para o conteúdo

Visita inesperada, em meio a pandemia!

Missas solenes com grande público, festivas celebrações, atos religiosos em conjunto. Tudo sacrificado no altar do bem comum.

Nestes dias de pandemia nos é pedido compenetração, atitude e contribuição para se erradicar o mal que assola o mundo, o covid-19. A obediência a normas estabelecidas, o asseio pessoal, a boa educação e a caridade fraterna nunca nos foram tão justamente pedidos como na atual circunstância. E, de boa vontade, todos nos dedicamos ao máximo.

Veja estes santos: Santos em Arautos&Fotos

Mas em meio a este nosso combate recebemos, por vezes, uma visita inesperada… Sem aviso, sedutora e irresistível: a saudades.

Em plena quarentena você está sendo visitado, talvez diariamente pela saudade. Será de um parente próximo, de uma amiga ou amigo, daquele jogo com o pessoal do clube ou mesmo daqueles estudos, que antes pareciam monótonos mas agora nos tiram suspiros.

Em conversas por watsapp, trocas de e-mail, e nas redes sociais, meus conhecidos e amigos dizem com frequência: “que saudades”, e uma se destaca das demais: a saudade da Santa Missa.

Pandemia nos Arautos

No dia 19 de Março, um dia antes do decreto de nosso Bispo Diocesano, Dom Sergio, e antes mesmo do decreto do Governo do Estado de São Paulo, foi celebrada nos Arautos do Evangelho a última missa aberta ao público e com aglomeração de pessoas, um verdadeiro marco em nossa luta espiritual contra a pandemia que tanto assola o mundo.

Basílica Nossa Senhora do Rosário: Basílica dos Arautos

A partir da festa de São José, no dia 19, o aroma do incenso não se fez mais sentir; os solenes cortejos das moças da ordem segunda (setor feminino) não mais percorreram aqueles corredores; os jovens ceroferários, em fileiras bem alinhadas, portando na mão um tocheiro e no peito uma grande Cruz não mais foram contemplados; e os numerosos concelebrantes, simetricamente perfilados diante do altar, não mais estiveram juntos para elevar suas vozes devotas e uníssonas a Deus.

Sem público, sem cerimônia, sem Missa. O que ficou? A saudade.

Todos estamos sacrificando muitas coisas no altar do bem comum nestes últimos dias, com isso todos nós sofremos. Meus amigos no watsapp se lamentam e dizem: não participar da Santa Missa, sobretudo na Quaresma, é sem duvida o mais doloroso.

Singela homenagem de um coração Arauto

Para amenizar o sofrimento gerado por este coronavirus a meus amigos, faço uma postagem, ou melhor, uma pequena homenagem: compartilho hoje algumas fotos de nossa ultima Missa pública realizada na Basílica dos Arautos na Serra da Cantareira, a Basílica Nossa Senhora do Rosário.

Rogando a São José que amenize vossos sofrimentos, e vos console na saudade, posto abaixo as fotos tiradas em sua festa, celebrada em 19/03/2020.

Sei que já correm a certo tempo pela internet algumas fotos desta Missa, e que não será novidade, mas faço este post para matar a saudade.

Não esqueça de compartilhar com seus amigos.

Missa do dia 19/03/2020 na Basílica Nossa Senhora do Rosário – Arautos do Evangelho:

Fotografo: Leandro Souza

Deixe um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: