O nascedouro de uma tradição

Voltemos à era medieval, abandonemos por um tempo nossa realidade transpondo as barreiras do tempo, para ver em seu nascedouro o que se tornou uma das mais vivas tradições da alma católica!

——— -:- ———

Estimados leitores, lhes convido a abandonarem a vida atual por alguns instantes; casas, amigos, trabalhos e problemas… A furarmos as mais intransponíveis barreiras do tempo e voltarmos 100, 300, 600 anos na História! Vamos para o ano de 1223, em plena Idade Média, com seu castelos, príncipes e princesas, envolvidos em fatos e lendas que tanto encantam as mentes de nosso século.

—-

Cá estamos na cidade de Greccio no centro-sul da Itália Medieval. Vemos junto a uma igreja um grupo de pessoas em torno de um homem alto e magro, com rosto e roupas gastos pelo tempo e a penitência.

Este homem é Francisco! Sim, São Francisco de Assis. Este grande santo, procurava um modo mais didático de explicar a um grande grupo de iletrados aldeões um dos maiores mistérios de nossa fé, o nascimento do Menino Deus – Estamos presenciando o nascimento de umas das nossas mais vivas tradições!-.

Por muito tempo o santo falou e argumentou. Tentava por palavras e gestos transmitir tudo quanto trazia em sua alma. Eles ouviam com respeito, mas… não davam mostras de terem realmente compreendido. O que fazer?

Amigo leitor, estamos no Natal e nos deparamos com uma realidade inegável: não há nada de mais abençoado, tradicional e simbólico, que toque tanto nossos corações nesta época como os presépios, que representam o nascimento do Menino Jesus. Todos vemos, admiramos e junto a eles rezamos, mas como surgiram?

Presépios dos Arautos do Evangelho – Fotos: Leandro Souza

Voltemos a nossa viagem e vejamos como se iniciou essa tão sublime tradição:

São Francisco mandou que lhe trouxessem uma imagem do Menino Jesus, uma manjedoura, palhas, um boi e um burro. Os campônios entreolharam-se, surpresos, mas providenciaram tudo sem demora.

Vemos que em pouco tempo, fica composta a cena, falta apenas a imagem do Menino Jesus. São Francisco, com grande devoção, tomou-a nos braços, para depositá-la na manjedoura.

Ó que milagre, que grande prodígio! Diante dos olhos maravilhados de todos, a imagem toma vida e o Menino sorri para São Francisco. Este abraça ternamente o Divino Menino e O deita sobre as palhas da manjedoura, enquanto todos os camponeses se ajoelham em adoração.

Mais uma vez o Menino Deus sorri e abençoa aqueles camponeses, Ele sorri e abençoa a nós que O admiramos nesta nossa viagem.

Pouco tempo se passa, e na manjedoura há uma simples imagem inanimada… O milagre passou, mas na alma de todos permanece a recordação viva do Menino Jesus. Ele lhes havia sorrido!

—-

Desde este dia todos os anos o “presépio de São Francisco”, foi montado na cidade de Greccio, na esperança de que o milagre se renovasse. A imagem nunca mais tomou vida, mas a Virgem Maria lhes falava especialmente à alma nessas ocasiões, com graças sensíveis, muito próprias ao Natal.

Não só em Greccio, mas em todos os presépios do mundo está presente o Menino Jesus — com Maria, sua Mãe, e São José — à nossa espera, para também nós, recebermos um sorriso e uma bênção do Menino Deus, não em uma imaginária viagem no tempo, mas em nossas almas, em nossos corações.

É este motivo porque se espalhou por todo o universo católico a tradição de montar presépios por ocasião do Natal.

Meu muito estimado leitor, ajoelhe-se piedosamente diante do Menino Jesus presente no presépio e peça, por intercessão da Virgem Maria, para si e para todos os seus entes queridos esse sorriso que comunica felicidade, essa bênção que transmite a paz.

Tenham todos um santo e feliz Natal!

Fotos: Leandro Souza / David Ayusso

Fotos de alguns presépios, e momentos de sua montagem nas casa e Igrejas dos Arautos de Evangelho.

Tudo em um presépio é abençoado, não apenas os momentos de orações e reflexão, mas já na montagem o ambiente é de pax e alegria.

2 comentários em “O nascedouro de uma tradição

  1. Linda página cargada de sorpresas! Y nada mejor en estos días de Navidad que traernos las lindas estampas de pesebres que alimentan en nuestras almas la suave dulzura del Nacimiento del Señor. Deseo a todos mis amigos de este blog unas felicísimas Navidades; que el Divino Niño Jesús se haga presente en los corazones de todos sus hijos los Heraldos de Brasil y de el mundo. Recemos los unos por los otros

    Curtir

Deixe um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s